Archive for Janeiro 2013

A palavra (mal)dita



Vez ou outra me distraio com alguns instantes de ingênua alegria em estar com algumas pessoas. São breves sopros de vento, de uma brisa fresca durante um dia de sol forte e calor. É como uma borboleta, um beija-flor, que chega em um ponto florido, enamora-se pela cor, aroma, atrativos próprios e em seguida voa para longe, para outros campos floridos.

E vez ou outra me encanto com esses momentos rápidos, passageiros.

E com a mesma facilidade que tenho em me encantar, tenho também para ver minha fragilidade e perceber como é fácil eu ver diante de meus olhos o encanto desvanecer.

Reconheço minha fragilidade e sempre que sou golpeado pelo aspecto mais rude, grosseiro e áspero das pessoas, regrido, dou passos para trás, afasto-me, tomo outro rumo.

Eu sempre tive a idéia, por ter convivido por algum tempo com pessoas de temperamento explosivo, que é muito melhor você falar de forma direta e simples, do que gritar, expressar palavras desagradáveis e ofender as outras pessoas.

Por ter convivido por algum tempo com estas pessoas, e em especial, alguns dos meus familiares, creio que acabei desenvolvendo uma espécie de defesa. Quando alguém me dirige palavras fortes, na intenção de explodir, mesmo que não seja a intenção da pessoa em me ofender, eu me contraio.

E quando tenho acontece o inverso, quando eu estou na posição de poder explodir com alguém, eu prefiro não tomar a posição do meu opressor. Prefiro me calar, sempre, ficar distante, ausente, imperceptível. Faço isso pois sei que não é fácil lidar com este tipo de pessoa, que uma hora lhe sorri e lhe dirige palavras amáveis; num outro, faz com que esta aparência aparente, desmanche-se por completo mostrando uma outra face.

Prefiro não disparar e atiçar a raiva, a frustração, o ódio nas outras pessoas. Contenho-me e tento ao máximo não fazer com que as outras pessoas sejam o alvo deste rancor, que leva ao ponto de explodir e dirigir palavras árduas. Pedra-palavra, fere tanto quanto a pedra-pedra.

Tenho uma tia muito querida, dona Maria, que uma vez ponderou o comportamento e a forma como a minha irmã se dirigia à minha mãe dizendo: "A língua não tem osso, mas quebra caroço". E isso é realmente o que acontece.

Em algumas tradições mágicas, senão em todas, existe uma atenção ao poder que a palavra possui. Poder este capaz de aproximar e atrair, afastar e repelir forças, espíritos e vibrações. E é este mesmo poder que tanto causa o encanto quanto a agressão, o desencanto entre aquele que a pronuncia quanto a quem ela é dirigida.

Como pessoa e em minha fragilidade, e enquanto aquele que recusa o papel de opressor, tenho a necessidade de superação própria, a fim de que em algum momento possa combater o diálogo agressivo com prudência e argumentos. E evitar, sempre, estar no papel de opressor.

Fazer uso da boa palavra, sempre.

Posted in , , | Leave a comment

Experiência de Compra: St. Martha Botanica/The Occult Consultancy

Olá a todos!

Desde quando iniciei o blog Fortuna & Sophia, decidi que aquele seria um blog dedicado ao relato de experiências de compra, compreendendo livros, produtos e serviços e qualquer outra forma de obtenção de algo relacionado com a Arte.

Em seguida decidi iniciar este blog (Ars Brasilis), com uma abordagem mais íntima e pessoal, pois não queria ficar apenas nas experiências e reviews de livros.

Agora que voltei com as atividades do blog, gostaria de retomar esta atividade de experiência de compra e para iniciar, vou relatar um das mais decepcionantes que tive até o momento.

E lá vamos nós...

O início da história começa em 16 de Maio de 2012. A Saint Martha Botanica, a empresa que hospeda o The Occult Consultancy, anuncia um novo segmento de produtos, feitos por um genuíno Doktor em Hoodoo e relacionados. Entre a variedade de produtos oferecidos, estão óleos, pós, águas e diversos outros produtos feitos em uma quantidade muito mais limitada que os outros produtos da tal botânica. Se eles produzem produtos com limite de 10 frascos, por exemplo, o Doktor faria lotes de 5, por exemplo.

Um outro diferencial dos produtos seriam kits. Um poucos kits que a linha do Doktor Renard lançou foi uma maleta, estilo dos doutores da época, com alguns óleos. Posteriormente ele lançou leituras divinatórias, como as Cartas dos Santos (Saints Cards) e a leitura de cinzas de cigarro (cigar ash readings).

Fiquei muito interessado nos serviços, mas o que me interessou de verdade foi a produção que ele fez de um kit denominado 5 card trick. Neste kit estaria incluído cinco tipos de óleos, para situações e necessidades diversas, de dinheiro ao amor, proteção e limpeza, etc. Entrei em contato com o tal Doktor e o mesmo me informou que certamente me enviaria os produtos, desde que pagasse £6 de envio para o Brasil.

Pedi a ele que me assegurasse que o envio fosse feito com um código de rastreio (track number), algo que peço sempre, por conta da ansiedade de chegada e para saber se os produtos não ficarão preso em alguma agência dos Correios aguardando retirada ou pagamento de alguma taxa de liberação.

Então o mesmo me informou que o envio incluiria o track number e assim que enviasse este mesmo seria informado a mim.

Dia 17, ainda no período da manhã, enviei o pagamento para ele e incluí os meus dados para envio. Perguntei novamente se o envio incluiria o track number. Mais uma vez foi afirmado que sim e que no dia seguinte a encomenda seria enviada.

Voltei a entrar em contato com ele no dia 22 de Maio, perguntando se ele havia obtido o track number.

Dia 1 de Junho, entrei novamente em contato com o suposto vendedor para saber se ele poderia incluir alguns outros óleos no pedido, e desta forma eu já estava deduzindo que ele não teria enviado o pacote. Na solicitação, pedia que ele incluísse mais três óleos destinados aos santos. Ele me ofereceu os óleos do The Occult Consultancy, mas também disse que poderia preparar a versão própria destes óleos. Assim que ele me respondeu, aumentei a solicitação de três para nove óleos, todos com 10ml em quantidade. Ele me cobrou £35, incluindo o envio, para todos os nove frascos de óleo.

Dia 18 de Junho entrei novamente em contato com ele informando que o prazo normal de espera para a entrega do pedido (que para o Brasil é em torno de um mês, vindo do Reino Unido, encomenda normal), já havia acabado. Mais uma vez insisti no número de rastreio, para saber se os produtos não estavam presos em alguma agência, ou se por acaso teriam sido confiscados por algum dos órgãos do governo, por suspeita do tipo de material ou substância nos frascos. Infelizmente, mais uma vez, não tive retorno do vendedor.

Perguntei se ainda 'havia alguém lá' no dia 23 de Junho e somente no dia 25 tive a seguinte resposta: 

"Dear Leonardo, I have spoken to the gentlemen at the botanica and they assure me it has been shipped. Sorry for the delay in my response I have been away for a few days. I hope you will enjoy the oils when you receive them

yours

Dr Renard
"

Gentilmente agradeci pela resposta (finalmente tive um sinal de vida!) e disse que iria aguardar até a encomenda chegasse em minhas mãos. Também falei sobre os óleos e disse que assim que a encomenda anterior chegasse, iria ter créditos para adquirir os outros. Falei isso pois realmente estava interessado em ter os óleos, mas não queria me arriscar comprando outros produtos sem ter a certeza da chega dos outros. Como eu sentia que estava caindo em um calote, resolvi apenas dar a deixa de que eu iria comprar outros produtos e que ele iria me responder sobre a encomenda que nunca chegava...

No dia 17 de Julho (a última resposta foi em 25 de Junho, ou seja, depois de 31 dias), enviei a seguinte mensagem para o tal Doktor:

"Greetings Doktor.

Today complete two months since the parcel has been shipped out and no one sign or notice of it. It is my second experience in which this kind of discomfort happens. I will insist one more time on knowing if your gentlemen friends have the track number.

Thank you
."

Ainda me mantive calmo, embora ciente de que um problema de cliente, envio e fornecedor estava acontecendo. Dia 12 de Setembro, finalmente concluí com a seguinte mensagem:

"Greetings, Dr.

It's seem that you are back.

Remain 4 days to complete 5 months of waiting your parcel. If possible, could you please answer this message giving me some information? Any information is welcome, either that I don't will reicive the parcel or have the money back, or the parcel has returned, or never has been shipped, or whatever.

Please, answer this message, even that be the last one.

Thank you
"

Sei que existe uma reputação por parte de algumas empresas no ramo mágico/ocultista hoje em dia e muitas delas zelam por manter sua imagem. Exemplo mais notório é o de algumas editoras, como a Scarlet Imprint.

Não fiz o post, mas já consegui comprar duas vezes com sucesso da The Occult Consultancy, que é a mesma St. Martha Botanica. O problema começou assim que comprei uma seleção de águas (Florida, Peace, Four Thieves Vinegar e uma outra, não me recordo). Pedi que fosse acrescentada duas velas personalizadas. As velas não chegaram.

Acreditando que o tal vendedor, o Doktor Renard, seria realmente uma outra pessoa afiliada ao The Occult Consultancy, resolvi tentar mais uma vez. Ledo engano.

O resultado da experiência é esta, então: £26 perdidos, ansiedade, descaso e desrespeito.

Provavelmente eu não iria ficar em uma insistência tão grande, desgastando-me por simples cinco frascos de óleos, se ele tivesse me passado um código de rastreamento. Tentaria resolver com os Correios, quem sabe.

Pode parecer futilidade de minha parte querer brigar por £26, que daria uma média de R$ 83,00. Mas quem sabe o valor do dinheiro é aquele que o ganha, que trabalha e luta por ele. R$ 83/£26 já não farão mais falta para mim. Já passou e não tenho mais como recorrer aos recursos oficiais (PayPal, por exemplo) para recuperar o valor. Espero que os charlatões, embusteiros e oportunistas estejam bem felizes com este dinheiro.

O que ganho com isso? Nada. Realmente estou apenas aqui perdendo meu tempo digitando e desabafando um descaso. Mas acredito que futuramente, aqueles que forem se aventurar numa compra nesta empresa, ou em qualquer outra que relatei aqui ou no antigo blog, pensem antes e avaliem de quem vocês estão comprando.

Os produtos anteriores não posso falar nada, a qualidade realmente é excelente. Mas infelizmente, esta experiência me faz pensar e duvidar se realmente esta empresa é realmente séria.

Espero que deste modo esteja ajudando aos outros comprados.

Abraços a todos.

L.

Posted in , , , , | Leave a comment

Das Cinzas do Velho, as Luzes do Novo e o Futuro

Atualização: este post deveria ter sido postado no dia 03/01/2012, mas somente hoje, quando fiz algumas pequenas mudanças no visual do mesmo foi que decidi postar.



Mais de um ano se passou desde que postei aqui. Tenho muita coisa para escrever e um tempo tão curto que no momento que abri a página para postar, senti um misto de aflição e medo. Ao longo do post será possível saber os motivos.

Se postasse com uma frequência maior, o post talvez não chegaria a ter o tamanho que terá. A pretensão inicial do post, era apenas de ser um desabafo sobre alguns fatos. Mas final de ano é sempre aquela melosidade com 'repensar', 'refletir', 'revisar' os nossos atos, como se o único momento disponível e possível para se fazer isto no ano fosse agora.

O ano de 2012 foi muita coisa para mim. Foi um período que exigiu mudança de minha parte em muitos aspectos. Consegui realizar alguns pequenos desejos, consegui me virar sozinho em diversas situações, e fui impulsionado para que percebesse que em diversos outros aspectos... eu estava errado. Entendi que as exigências não estavam apenas no âmbito social ou relacionadas com o meu trabalho. Elas também estavam internamente.

Tive a satisfação de participar de excelentes debates, com pessoas incríveis.
Presenciei muitas mudanças. Conheci pessoas incríveis. Aprendi mais do que ensinei. Briguei e fiquei muito chateado com muitas pessoas. Mas revi a história e percebi que muitas vezes eu estava bem errado. Em outros casos certamente o errado não era eu, sinceramente, mas é melhor reatar do que remoer algumas mágoas. Não sei quem disse isso, mas recordo: 'A vida é água, não pedra', no sentido de que algumas coisas devem ser deixadas passar, fluir.

O ano também levou um ente da família, o muito tranquilo seu Hilton.

Tive o prazer de conhecer (finalmente!) duas pessoas que me aproximei muito por conta dos assuntos em comum, o Anderson S. (Mephisto) e o Renato B. (Zu Sabasius). Sei que, novamente, a questão do meu comportamento e da minha timidez e isolamento tenham sido o destaque, mas espero retonar mais vezes às terras quentes de Teresina. Tive a oportunidade de conhecer um pouco mais da personalidade marcante e sutil, embora bem presente, do Anderson e ver como o Renato é proeficiente com as cartas. Conheci também a Laís, Zorba, a Ana, o tio (Wendell), a vó e o vô e o irmão do Anderson, todo mundo pessoas muito interessante.

2012 também foi o ano em que a filha do meu irmão nasceu. Alegria para a nossa família, especialmente para os mais velhos, como as tias e os meus pais. Finalmente subiram na hierarquia e agora se tornam vovô e vovó, rs.

Foi um ano de oportunidades, especialmente para minha irmã. Ela veio morar comigo, viu e soube como é a vida em uma cidade grande, como é viver sozinho sem o olhar presente dos pais e também percebeu o que é a vida de universitário. Talvez ela tenha ficado um pouco assustada e tenha decidido regredir. Trocamos alguns e-mails e deixei claro que respeito qualquer decisão dela.

Fiz minhas tentativas também. Tentei por três vezes ingressar em instituições públicas de ensino, mas infelizmente não tive tanta sorte. Não tive tanto tempo para me dedicar aos estudos.

Tive minhas aproximações e distanciações, mas acredito que todas necessárias para um tipo de aprendizado.

Não há como esconder que não tenho muita afinidade com as festividades de fim de ano. Hm... deixando de forma mais clara: não tenho muita afinidade como as pessoas se comportam durante essa época do ano. Sempre gostei muito de ver a família reunida, mesmo que ano após ano o encantado das festividades tenha desaparecido. Tenho saudades de quando acordava cedo para decorar a árvore com as bolinhas de vidro e vê-la repleta de luzes piscantes, de ficar até tarde da noite, com as luzes apagadas vendo aqueles pequenos vagalumes de várias cores...

E agora, quando todo este encanto se dissipa para despertar em um outro momento, faço minhas promessas e meus pedidos para 2013, para este novo ano.

Prometi que me dedicaria mais aos estudos, seja qual for. Especialmente aos meus estudos espirituais, bem como aos estudos universitários. Decidi melhorar como pessoa e me 'abrir' mais as pessoas. Decidi que me aproximarei mais daqueles que amo e decidi que também honrarei aqueles que amo e já se foram.

Decidi que vou aprender muito mais este ano e vou me aproximar de outras pessoas. Decidi que vou manter uma atividade física regular, seja andar, nadar ou qualquer outra. Prometi me dedicar ao amar, tanto o eu-próprio quanto o eu-outro. Que vou me esforçar para ser mais ao invés de ter mais.

E desta forma, construir um novo futuro. É hora de sair da estagnação e fazer com que a roda encontre o seu movimento, em um ritmo acalentado pelo querer e pelo fazer, pelo esforço e coragem.

E que assim seja, meu amado ano novo!

Amém!

Posted in , , | Leave a comment